– Como reverter a   situação de Casais em fase de   SEPARAÇÃO…

– TRAIÇÃO  no CASAMENTO.   Quais os motivos   que   leva a Traição: ilusão? impulso de momento?  Raiva?   Ódio?    falta de controle emocional?     Ausência

de FÉ e ORAÇÃO?

 

–   Desiquilíbrio no CASAMENTO:   falta de paciência,   incompreensão, falta de confiança.   Como superar…

 

–   A importância do Diálogo, no aprimoramento das   concordâncias no CASAMENTO…

 

–   Qual a causa do medo e falta segurança, no   CASAMENTO…

 

–   Como evitar acusações no amadurecimento do comportamento, no relacionamento CONJUGAL…

 

–   Como buscar a concordância na formação dos filhos, para não afetar o

CASAMENTO…

 

–   Quais problemas a falta da verdade pode causar num relacionamento   CONJUGAL…

 

–     O que fazer para manter um CASAMENTO   estável…

 

 

 = Problemas do cotidiano no Casamento =

 

O CASAMENTO ideal não surge por acaso.   Ele vai ficando forte a medida que enriquecemos   através do comprometimento. Comunicação eficaz, cooperação,   compreensão e amor.

Quando o marido e mulher começam a enfrentar os problemas e desafios da vida, aí sim,   é que passam a conhecer o caráter um do outro.   Geralmente,   o começo da vida de casados é   muito duro.   No momento em que surgem   dúvidas, decepções e frustrações, muitos chegam a pensar que cometeram um erro.

Casamento bem sucedido,   não acontece por acaso, mas sim.   Quando duas pessoas buscam   soluções para pequenos e grandes problemas, continuamente.

CASAMENTO: sucesso ou fracasso?     Depende   das atitudes do CASAL.     A caminhada rumo a   um CASAMENTO   completo, sai das atitudes infantis em direção ao amadurecimento pessoal.     Decisões impensadas   levam ao DIVÓRCIO que não é aceito no projeto de DEUS.

Houve profundas alterações comportamentais nos últimos 50 anos que mudaram a trajetória   do CASAMENTO.       O Casamento traz fartura de estatísticas e análises que poderiam nortear debates infindáveis.

Os CASAMENTOS de hoje,   se tornaram remotos,   vendo-o ou percebendo-o da forma como estamos sendo levados.   O Casamento se tornou uma Gestão   de Marketing, onde as pessoas são como   se fossem produtos em busca de um público alvo e desenvolvidos com foco definido.   Ou seja, estamos cada vez mais segmentados, sendo lançados no mercado em busca de consumidor cada vez mais exigente e arredio.    Esta é a primeira dificuldade, encontrar o parceiro certo neste mundo desvairadamente globalizado, e que ambos estejam dispostos a serem   complementares.

São destrutivas e ameaçadoras as forças que pregam que a felicidade pode ser alcançada sem   nenhuma norma moral, sem nenhum autodomínio ou generosidade e sobretudo a uma vida centrada no eu.

Não será que o erro, ao invés de residir no CASAMENTO, reside no homem moderno, e mais especialmente no modo como ele encara o Casamento?     A polarização nas coisas terrenas e a procura egocêntrica   do hedonismo satisfazem a sede de Felicidade?

O índice dos CASAMENTOS desfeitos   chegou próximo a   50 %   nos últimos anos nos EUA,   na Inglaterra a 40 % ,   e no Brasil   estamos próximo desta matemática.

Lembremo-nos que para se CASAR   são necessário duas pessoas e para divorciar-se   basta apenas uma.   Hoje é mais fácil terminar um Casamento de 25 anos do finalizar   um contrato de trabalho por poucos meses.     Não há uma incongruência   nisso?

Vários fatores sociais foram pesquisados ao redor do mundo sobre as vantagens de uma CASAMENTO   estável, indo desde o aumento da felicidade geral, como melhor saúde e qualidade de vida, além de maior expectativa   de vida, passando por todos os tipos de indicadores sociais.

Matrimônio   estável é incomparavelmente   mais benéfico para nossa existência,   remontando muitos anos mais   vigorosos.

 

 

Pe. Jurandir Ribeiro de Souza 

 

jurandir